Marcos: 12:30-31

Publicado: abril 10, 2014 em Devocionais

“Amarás, pois, ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, de todo o teu entendimento e de todas as tuas forças. E o segundo é este: Amarás ao teu próximo como a ti mesmo. Não há outro mandamento maior do que esses. Marcos: 12:30-31.”

Quando nosso coração perde a capacidade de ser sensível a Deus e de se arrepender, perde também a capacidade de crescer em amor ao Senhor. Devemos amar e buscar a verdadeira forma de amar, e primeiro devemos AMAR a Deus, mas amor verdadeiro, não é amor por emoção de sentimento e sim amor “ágape”, que mostra atitude, que faz algo de bom pelo próximo, é o amor divino e não humano. Isso que Deus nos pede não é algo impossível. Amar nossos inimigos pode ser difícil mas não impossível, Deus sempre pode nos capacitar, pode nos ensinar a AMAR. Alem do mais, perdoar e amar o nosso próximo trás cura e reconciliação. Devemos desejar ter um coração conforme o coração de Deus.

Texto: Estudos Diários

Hebreus 13:6

Publicado: abril 10, 2014 em Devocionais

“De modo que com plena confiança digamos: O Senhor é quem me ajuda, não temerei; que me fará o homem? Hebreus 13:6.”

Jesus mesmo em tantas lutas não desistiu, Ele tinha um propósito e foi até o fim. Assim como Jesus devemos estar preparados para suportar as investidas do inimigo pois com toda certeza ele não desiste, ele apenas muda a maneiras de atacar. Devemos ter em mente que somente a vontade de Deus deve ser o nosso foco pois é Ele quem pode nos dar força e nos capacitar. Jesus venceu e também nos dá a vitória mediante a nossa luta com fé. Teremos sim que enfrentar as adversidades durante a nossa vida. Mas isso não é motivo de desespero ou medo, mas de motivação, fé e preparação.
Se o diabo não desiste, nós, (com Jesus), não desistiremos também. O diabo e astuto, mais Cristo tem em Suas mãos a chave para a vida eterna. E se temos Cristo e seguimos Cristo podemos tomar posse da vitória.

Texto: André Sanchez

Como beber o vinho de Deus?

Publicado: abril 9, 2014 em Palavras

“E não vos embriagueis com vinho, em que há contenda, mas enchei-vos do Espírito; 19 Falando entre vós em salmos, e hinos, e cânticos espirituais; cantando e salmodiando ao Senhor no vosso coração; 20 Dando sempre graças pôr tudo a nosso Deus e Pai, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo. Efésios 5:18-20″.

Há, pelo menos, quatro efeitos de ser cheio do Espírito. Primeiramente, o versículo 19 mostra que o efeito é musical: “…falando entre vós com salmos, entoando e louvando de coração ao Senhor”. É evidente que a alegria em Cristo é a característica peculiar de ser cheio do Espírito.

Mas não somente alegria. No versículo 20, encontramos a gratidão: “Dando sempre graças por tudo a nosso Deus e Pai, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo”. Gratidão perpétua, gratidão por tudo resulta de ser cheio do Espírito — e essa gratidão tem como alvo o vencer a murmuração, o descontentamento, a autocompaixão, a amargura, o queixume, a carranca, a depressão, a inquietação, o desânimo, a melancolia e o pessimismo!

Mas os efeitos não são apenas alegria musical e gratidão por tudo; há também a submissão de amor às necessidades uns dos outros — “sujeitando-vos uns aos outros no temor de Cristo Efésios 5:21”Alegria, gratidão e amor humilde — essas são algumas das marcas de ser cheio do Espírito.

Poderíamos acrescentar um quarto efeito: ousadia no testemunho cristão. Podemos ver isto com mais clareza em Atos 4.31: “Tendo eles orado, tremeu o lugar onde estavam reunidos; todos ficaram cheios do Espírito Santo e, com intrepidez, anunciavam a palavra de Deus”Nenhum crente deixará de ser ousado e zeloso no testemunho, se o Espírito Santo estiver produzindo nele alegria transbordante, gratidão perpétua e amor humilde. No entanto, há uma pergunta crucial: como podemos buscá-lo?  Comecemos com a analogia mais próxima: “Não vos embriagueis com vinho… mas enchei-vos do Espírito Efésios 5:18”. Como você se embriaga com o vinho? Você o bebe… em grande quantidade. Então, como ficaremos embriagados (cheios) com o Espírito? Bebamos dEle! Mais bebamos muito. Paulo disse: “A todos nós foi dado beber de um só Espírito. 1 Coríntios 12.13”. Jesus disse: “Se alguém tem sede, venha a mim e beba. Quem crer em mim, como diz a Escritura, do seu interior fluirão rios de água viva. Isto ele disse com respeito ao Espírito. João 7.37-39”.

Como podemos beber do Espírito Santo? Paulo disse: “Porque os que se inclinam para a carne cogitam das coisas da carne; mas os que se inclinam para o Espírito, [cogitam] das coisas do Espírito. Romanos 8.5”.  Bebemos do Espírito falando, pensando nas coisas do Espírito. Colossenses 3.1-2 afirma: “Buscai as coisas lá do alto… Pensai nas coisas lá do alto, não nas que são aqui da terra”. “Pensar” significa “procurar, dirigir a atenção para, preocupar-se com”. Significa ser dedicado a” e “absorvido com”. Portanto, beber do Espírito significa  buscar as coisas do Espírito, dirigir a atenção às coisas do Espírito,  dedicar-se às coisas do Espírito.

Quais são “as coisas do Espírito”? Quando Paulo disse: “Ora, o homem natural não aceita as coisas do Espírito de Deus 1 Coríntios 2:14”, estava se referindo aos seus próprios ensinos inspirados pelo Espírito — especialmente seus ensinos a respeito dos pensamentos, planos  e caminhos de Deus. Então, “as coisas do Espírito” são os ensinos dos apóstolos a respeito de Deus. Jesus também disse: “As palavras que eu vos tenho dito são espírito e são vida. João 6.63”.  Logo, os ensinos de Jesus também são “as coisas do Espírito”.

Portanto, beber do Espírito significa cogitar das coisas do Espírito. E cogitar das coisas do Espírito significa dirigir nossa atenção aos ensinos dos apóstolos a respeito de Deus e às palavras de Jesus. Se fizermos isso por bastante tempo, ficaremos embriagados com o Espírito. De fato, ficaremos viciados no Espírito. Em vez de dependência química, desenvolveremos uma maravilhosa dependência do Espírito Santo.

Mais uma coisa: o Espírito Santo não é como o vinho, porque Ele é uma pessoa e livre para ir e vir aonde quer que deseje. O vento assopra onde quer, e ouves a sua voz, mas não sabes de onde vem, nem para onde vai; assim é todo aquele que é nascido do Espírito.João 3.8”. Jesus disse aos seus discípulos: “Ora, se vós, que sois maus, sabeis dar boas dádivas aos vossos filhos, quanto mais o Pai celestial dará o Espírito Santo àqueles que lhe pedirem?”. Se queremos ser cheios do Espírito, temos de pedir isso ao nosso Pai celestial. E foi isso que Paulo fez pelos cristãos de Éfeso. Ele pediu ao Pai celestial que eles fossem “tomados [cheios] de toda a plenitude de Deus. Efésios 3.19.”  Beba do Espírito e ore. Beba do Espírito e ore. Beba do Espírito e ore.

Texto: John Stephen Piper

Penetrado Pela Palavra de Deus

Publicado: abril 9, 2014 em Palavras

“Pois a palavra de Deus é viva e eficaz, e mais afiada que qualquer espada de dois gumes; ela penetra ao ponto de dividir alma e espírito, juntas e medulas, e julga os pensamentos e intenções do coração.” (Hebreus 4:12)

O termo “palavra de Deus” pode significar uma palavra dita por Deus que não tenha saído da boca de uma pessoa. Mas no Novo Testamento, geralmente, significa uma palavra ou uma mensagem que uma pessoa fale em nome de Deus. Por exemplo, Hebreus 13:7 diz, “Lembrem-se dos seus líderes, que lhes falaram a palavra de Deus. Observem bem o resultado da vida que tiveram e imitem a sua fé”. Portanto a “palavra de Deus” em Hebreus 4:12 provavelmente se refere à verdade de Deus revelada na Escritura que as pessoas falam umas para as outras com a confiança no auxílio de Deus para que elas a entendam e a apliquem.

“Viva e eficaz”.

A palavra de Deus não é uma palavra morta ou ineficaz. Ela possui vida. E por ter vida nela mesma, ela produz efeitos. Há algo sobre a Verdade, conforme Deus a revelou, que a conecta com Deus como sendo a fonte de toda vida e poder. Ele toma partido de Sua palavra. Ele honra a Sua palavra com Sua presença e poder. Se você quer que seu ensinamento ou testemunho tenha poder e produza efeitos, fique próximo à palavra revelada de Deus.

Mais afiada que qualquer espada de dois gumes; ela penetra ao ponto de dividir alma e espírito, juntas e medulas.

O que essa palavra viva e eficaz faz? Ela penetra. Com que propósito? Para dividir. Dividir o que? Alma e espírito. O que isso quer dizer?

O autor faz uma analogia: é como dividir juntas e medulas. Juntas são a parte espessa, dura e externa do osso. Medula é a parte suave, frágil, interna do osso. Essa é uma analogia a “alma e espírito”. A palavra de Deus é como uma espada que é afiada o suficiente para cortar bem entre a parte externa, dura e resistente, e a parte interna suave e viva do osso. Algumas espadas, menos afiadas, podem atingir o osso, resvalar e não penetrar. Algumas outras espadas podem penetrar parcialmente até a junta resistente e espessa de um osso. Mas uma espada de dois gumes, muito afiada (dos dois lados) e poderosa penetrará a junta e chegará direto na medula.

“Alma e espírito” são como “juntas e medulas”. A “alma” é aquela dimensão invisível de nossa vida que somos por natureza. O “espírito” é o que somos através do novo nascimento sobrenatural. Jesus disse: “O que nasce da carne é carne, mas o que nasce do Espírito é espírito”. (João 3:6). Sem a obra avivadora, criativa, regeneradora do Espírito de Deus em nós, somos simplesmente “naturais” ao invés de “espirituais” (1 Coríntios 2:14-15). Portanto, o “espírito” é aquela dimensão invisível de nossa vida que somos através da obra regeneradora do Espírito.

Então qual é o objetivo em dizer que a “palavra de Deus” penetra a ponto de “dividir alma e espírito”? O objetivo é que a palavra de Deus nos revele a verdade sobre nós mesmos. Somos espirituais ou naturais? Somos nascidos de Deus e espiritualmente vivos, ou estamos nos enganando e mortos espiritualmente? Os “pensamentos e intenções de nossos corações” são pensamentos e intenções espirituais ou apenas pensamentos e intenções naturais. Apenas a “palavra de Deus” pode “julgar os pensamentos e intenções do coração” conforme diz Hebreus 4:12.

Falando de forma prática, quando lemos ou ouvimos a “palavra de Deus”, nos sentimos penetrados. O efeito dessa penetração é revelar se há espírito ou não. Há medula e vida em nossos ossos? Ou somos apenas um “esqueleto” sem vida na medula? Há um “espírito” ou apenas “alma”? A palavra de Deus penetra fundo o suficiente para nos mostrar a verdade de nossos pensamentos e motivações, e do nosso ser.

Entregue-se à palavra de Deus na Bíblia. Use-a para conhecer a si mesmo e confirmar sua própria vida espiritual. Se houver vida, haverá amor e alegria e um coração disposto a obedecer a palavra. Entregue-se à essa palavra para que suas palavras se tornem a palavra de Deus para os outros e revele a eles a própria condição deles. Assim, derrame o bálsamo da palavra na ferida feita pela palavra.

Texto: Pastor John Stephen Piper

Deuteronômio 26:7

Publicado: abril 8, 2014 em Devocionais

“Então clamamos ao Senhor Deus de nossos pais; e o Senhor ouviu a nossa voz, e atentou para a nossa miséria, e para o nosso trabalho, e para a nossa opressão. Deuteronômio 26:7.”

Precisamos nos lembrar de quem eramos e quem somos agora, não se esquecendo da misericórdia e bondade do Senhor que nos resgatou para uma vida. Precisamos saber que o Senhor está atento para nos libertar e nos dar livramento. Se antes estávamos presos, agora somos remidos pelo sangue de Yeshua e podemos, assim como Moisés clamar ao Senhor, com a certeza de que Ele ouvirá a nossa voz e se moverá em nosso favor e não nos deixará nas mãos do inimigo. A mensagem é CREIA, mais creia de todo coração. Deus tem o melhor e quer o melhor pra nós.

Texto: Romildo Santos

DEUS EM TUDO TEM UM PROPÓSITO

Publicado: abril 4, 2014 em Palavras

A Bíblia conta a história de um homem chamado Jó, a Bíblia diz que ele era integro, reto temente a Deus e se desviava do mal. E se nos atentarmos os primeiro capítulos veremos que Deus disse isso (Jó 1:8). Aqui podemos perceber a grandeza e a fidelidade de Jó. Ele era considerado o mais rico do seu tempo, tinha de tudo, e acima de tudo isso, TEMIA A DEUS. Com certeza isso eram características que faziam com que Jó fosse querido por Deus. Mais o que tinha Jó pra ser visto assim por Deus? A Bíblia diz que Jó seguia a risca os estatutos os mandamentos de Deus, imagino e creio que isso era o ponto chave de Jó, “A OBEDIENCIA E O TEMOR AS COISAS DE DEUS”. Conta a Bíblia que depois de festas e banquetes Jó se reunia com seus filhos de madrugada e oferecia holocaustos a Deus, pois temia que seus filhos pudessem ter pecado e amaldiçoado a Deus (Jó 1:5). Este livro da Bíblia relata o sofrimento de um homem justo. Mais ai entra a questão, porque será que Deus permite tais coisas? No meu ponto de vista e simples a resposta! Para testar a nossa fé, Para testar o valor que damos aos nossos objetivos e as coisas materiais e para promover o nosso crescimento. O próprio Cristo foi tentado para que desistisse de tudo, mais Ele tinha um objetivo, e foi colocado aqui entre nós para viver como homem, primeiro para provar que somos capazes de vencer, e segundo para que nossos pecados fossem perdoados e pudéssemos alcançar misericórdia diante do Pai. E outra as tentações podem servir como estimulo para o nosso crescimento espiritual. Jó no final de sua terrível tentação, declarou: “Eu te conhecia só de ouvir, mas agora os meus olhos te vêem.” (Jó 42. 5). Podemos encarar essa fala de Jó como um reconhecimento de que a tentação não lhe trouxera apenas sofrimento, mas também crescimento diante de Deus. Creio que isso tenha sido o objetivo de Deus em dar permissão ao diabo para tentar Jó. Conosco não é diferente, talvez o que esteja nos separando de sermos assim é nós mesmo, a nossa falta de fé o nosso orgulho. Não importa de onde vem e como elas virão, devemos ter fé se apegar a Deus, seguir os seus mandamentos e com Cristo e vencer ou vencer. Devemos mudar nosso status de murmuradores e reclamões e passar pro lado de verdadeiros adoradores. O mesmo diabo que tentou Jó tentou Cristo e levou com que Adão e Eva comessem do fruto proibido é o que nos tenta hoje. Tentados todos somos o que não podemos e ser vencidos. Mais temos em Cristo e na palavra de Deus conselhos pra fugirmos disso. E o mais importante devemos agir com entendimento e discernimento, pois nem tudo é coisa do diabo. Deus talvez queira algo maior conosco e para nós e para isso precisamos ser PROVADO E APROVADOS. Se passarmos por tentações é porque Deus está autorizando que passemos por elas. Porém, Deus não faz nada sem objetivo. Assim, existem objetivos concretos no fato Dele permitir que sejamos tentados e também no fato de nos levar diante da tentação.

Texto: Romildo Santos

Romanos 7:24-25

Publicado: abril 2, 2014 em Devocionais

“Miserável homem que eu sou! quem me livrará do corpo desta morte? Graças a Deus, por Jesus Cristo nosso Senhor! De modo que eu mesmo com o entendimento sirvo à lei de Deus, mas com a carne à lei do pecado. Romanos 7:24-25.”

Se não permitirmos Cristo guerrear por nós sempre seremos derrotados, nossa vitória não está em nós, nossa vitória está em Cristo, só Cristo poderá nos livrar desse corpo que nos leva pra morte. Muitas vezes estamos brigando em um luta que não é nossa, e nesse mundo a nossa maior luta é contra o pecado. Sabe porque talvez você ainda não venceu o pecado? Talvez seja porque essa luta não seja sua, permita Cristo vencer essa luta por você. Se fosse por mérito nosso a vitória contra o pecado iríamos nos gloriarmos em nós mesmo, por isso somente por intermédio de Jesus pra sermos purificados libertados do jugo do pecado.

Texto: Romildo Santos

Gálatas: 5:16-17

Publicado: março 31, 2014 em Devocionais

“Digo, porém: Andai pelo Espírito, e não haveis de cumprir a cobiça da carne. Porque a carne luta contra o Espírito, e o Espírito contra a carne; e estes se opõem um ao outro, para que não façais o que quereis. Gálatas: 5:16-17.”

Andar no espírito é obedecer a vontade do Espírito Santo. Deus quer que a nossa vontade seja rendida ao Espírito Santo. Devemos estar dispostos a permitir que o Espírito Santo retire de nós tudo o que venha a impedir a Sua ação em nossas vida, das mais simples as mais profundas coisas. Permitir que o Espírito Santo esteja no controle é deixar que Ele se envolva em todos os nossos sentimentos, vontade, e querer é uma entrega. E apresentar o corpo em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus.

Texto: Autor Desconhecido